URGENTE

Sobe para 6 o número de denúncias contra Marquinhos por assédio sexual

Ex-prefeito e candidato a governador é alvo de inquérito na Delegacia de Defesa da Mulher.

Publicados
















Mais duas mulheres procuraram a polícia para registrar queixa de assédio sexual contra o ex-prefeito e pré-candidato a governador Marquinhos Trad (PSD), alvo de inquérito instaurado há ao menos três semanas pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher – DEAM.

Com mais esses dois boletins de ocorrência, sobe para seis o número de supostas vítimas do político, que em 2018 respondeu a procedimento de investigação pelo mesmo tipo de crime no Tribunal de Justiça, ainda quando era prefeito. O caso foi remetido ao TJ por conta do foro privilegiado ao qual os chefes do Poder Executivo têm direito.
De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, as duas mulheres prestaram depoimento ainda na tarde de ontem à delegada Maira Pacheco Machado, que preside o inquérito na DEAM. As investigações seguem sob sigilo. Um dos novos casos em apuração, segundo a denunciante, teria ocorrido ainda em 2005, quando Marquinhos Trad exercia mandato de vereador.

As denúncias contra Marquinhos Trad vieram a público ontem por meio de matéria publicada no site Metrópoles pelo jornalista Guilherme Amado, que teve acesso aos boletins de ocorrência com as queixas prestadas pelas quatro mulheres.

Leia Também:  Semana movimentada no setor policial em Rio Brilhante registra 11 prisões em flagrante

Inicialmente, o caso foi tratado como fake news pelo político, mas a alegação caiu por terra no meio da tarde, quando a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sejusp) confirmou, por meio de nota, que de fato existe inquérito instaurado e que Marcos Trad é alvo de investigação por assédio sexual.

CPI do Gabinete do Assédio

No final da tarde de ontem, o vereador Marcos Tabosa (PDT) informou que diante da gravidade das denúncias irá solicitar ao presidente da Câmara Municipal, vereador Carlos Borges, o Carlão, a suspensão do recesso parlamentar para que as acusações contra Marquinhos Trad sejam investigadas na CPI do Gabinete do Assédio, cuja instalação ele irá requerer ainda nesta quinta-feira.

Apesar de não estar mais no cargo de prefeito, Marquinhos Trad pode ser alvo da CPI em virtude do fato de os supostos crimes terem sido praticados em pleno exercício do mandato.

Político nega

À imprensa, Marquinhos Trad negou todas as acusações. “Uma tentativa covarde, rasteira. Estão desesperados porque estamos em primeiro nas pesquisas, mas não conseguirão mudar a vontade da população de dar um basta nesta gente que administra pensando nos próprios interesses e é capaz de tudo para conseguir o que quer. Já tentaram isso em 2020 e a própria polícia considerou uma armação”, disse.

Leia Também:  RIO BRILHANTE: Homem é atingido com marretadas na cabeça após discussão com adolescente

“Sigo com ainda mais vontade de trabalhar por nossa gente, corrigir injustiças, combater desigualdade. Pena os inúmeros casos de corrupção que fazem parte deste e do governo passado não merecerem tanto destaque, ainda que tenham custado vidas e milhões de reais dos cofres públicos”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MAIS LIDAS DA SEMANA