URGENTE

EM LIBERDADE

Acusada de matar o namorado com facada é solta em audiência de custódia em Rio Brilhante

O caso não foi registrado como homicídio. O delegado do caso, Alexandre Neves ouviu a suspeita e também testemunhas do crime.

Publicados
















José Carlos Marques (49) conhecida como “Carla” acusada de matar o companheiro, Igor da Silva Bezerra (20) com uma facada no tórax na tarde da última terça feira (23) foi solta após passar por audiência de custódia no Fórum de Rio Brilhante na tarde de hoje (25).

Carla estava presa desde o dia do crime, tratado como lesão corporal seguida de morte.

José Carlos Marques (49) conhecida como Carla, que assassinou o marido Igor da Silva Bezerra (20) na tarde desta terça feira (23) no prolongamento da Av. Benjamin Constant saída para Dourados foi autuada em flagrante na delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante pelo crime de lesão corporal seguida de morte.

O caso não foi registrado como homicídio. O delegado do caso, Alexandre Neves ouviu a suspeita e também testemunhas do crime.

Carla pedreira como é conhecida relatou que vivia com Igor a nove anos e por várias vezes tiveram brigas e agressões, porém nunca tinha feito boletim de ocorrência. No dia dos fatos os dois teriam discutido novamente dentro da residência, localizada na saída para Dourados quando, segundo Carla, ocorreu o golpe que atingiu o tórax do companheiro que após ser ferido saiu correndo pela via vindo a cair a cerca de 100 metros.

Leia Também:  PM de Rio Brilhante realiza operação em distrito, recolhe duas motos e cumpre mandado de prisão

A suspeita pegou um Fiat Uno e foi atrás da vítima, segundo ela para socorre-lo, porém, Igor não resistiu e morreu ainda no local. O corpo de bombeiros foi acionado, mas nada puderam fazer. Em conversa com nossa reportagem, Carla negou que tivesse a intensão de matar o companheiro e disse que o amava.

A polícia militar realizou a prisão de Carla e também a apreensão da faca usada no crime.

Após passar pela audiência de custódia ela foi colocada em liberdade.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MAIS LIDAS DA SEMANA