URGENTE

OPERAÇÃO DARK CARD

Prédios de luxo são alvos de mandados da 3ª fase da operação Dark Card

Em Campo Grande, os mandados são cumpridos desde as primeiras horas do dia no Edifício Evolution e Alphaville 

Publicados
















Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (30), pela Polícia Civil de Rio Brilhante com apoio do Dracco (Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado), a 3º fase da Operação Dark Card.

Em Campo Grande, os mandados são cumpridos desde as primeiras horas do dia no Edifício Evolution, localizado na Avenida Afonso Pena, e no condomínio Alphaville II, na Rua Guaraiuva, no Jardim Novos Estado. Ainda não há informação se alguém foi preso.

A Operação Dark Card foi iniciada em setembro pela Polícia Civil para desmontar esquema de desvio de dinheiro público através de abastecimento falsos de veículos da frota oficial dos municípios de Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul. O valor desviado se aproximava de R$ 2 milhões.

A investigação teve origem a partir de denúncias feitas pelo prefeito de Rio Brilhante, Lucas Foroni (MDB), no dia 22 de julho deste ano, após identificar abastecimentos de carros da prefeitura feitos no município de Nova Alvorada do Sul, a 40 km de distância.

Leia Também:  Avaliação do MEC de 2016 comprova: Sistema apostilado fez nível de aprendizagem cair em Rio Brilhante

Com base nas informações, os policiais civis descobriram gastos inconsistentes de algumas secretarias com o cartão genérico, ou seja, aquele que não é vinculado a nenhum veículo oficial e deve ser usado somente de forma emergencial.

A investigação feita pela Delegacia de Rio Brilhante descobriu que os cartões eram passados reiteradamente sem que houvesse qualquer abastecimento. Análise do rastreador da frota veicular de Nova Alvorada do Sul mostrou que o percurso necessário para consumir o combustível pago pela prefeitura sequer havia sido percorrido.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MAIS LIDAS DA SEMANA